Cielo aprova recompra de ações, visando compromissos de remuneração

22 de agosto de 2019 - 17h02
Segmento: Empresas
Fonte: Lopes Filho

A Cielo comunicou que o conselho de administração aprovou ontem a abertura de um novo programa de recompra de ações por meio do qual a diretoria foi autorizada a adquirir, em nome da companhia, até 400 mil ações ordinárias em um prazo de vigência de 2 a 10 de setembro.

Segundo a Cielo, o programa tem como objetivo, único e exclusivo, fazer frente aos compromissos assumidos no âmbito dos programas de remuneração, retenção e incentivo de seus colaboradores e administradores. “Os membros do conselho de administração entendem que a situação financeira atual da companhia é compatível com a possível execução dos programas nas condições aprovadas e sentem-se confortáveis de que a recompra de ações não prejudicará o cumprimento das obrigações assumidas com credores nem o pagamento de dividendos obrigatórios mínimos”, informou o comunicado.

Operacional

Em maio, a Cielo reduziu o percentual de pagamento de dividendos e suspendeu a expectativa de lucro neste ano. Só no segundo trimestre, o lucro líquido caiu 45% em comparação com o mesmo período do ano passado. Além disso, houve avanço de 12,7% no custo dos serviços prestados e de 23,3% nas despesas operacionais.

O aumento das despesas foi o meio da Cielo de responder à agressividade da concorrência. “Com novas adquirentes brotando da terra a cada semana, empresas de software oferecendo serviços de meios de pagamento e grandes varejistas também desenvolvendo suas soluções proprietárias, a concorrência nesse mercado está cada vez mais acirrada. Esse era exatamente o desejo do Banco Central quando se tornou regulador do mercado de cartões: reduzir o custo de transação para o consumidor final”, disse o head de Renda Variável da Eleven Financial, Carlos Daltozo.

A Novinvest Corretora de Valores Mobiliários Ltda. não se responsabiliza pelo conteúdo, notícias, opiniões, informações, indicações, dentre outros de nossos parceiros e/ou referências.