De olho na abertura da Bovespa

15 de abril de 2019 - 09h44
Segmento: Mercados
Fonte: Lopes Filho

No exterior, os sinais são mistos nas bolsas e o dólar segue fraco após o Secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, afirmar que um eventual pacto sino-americano irá "bem além" de quaisquer acertos anteriores e que Washington e Pequim estavam "perto da rodada final" das negociações. Há grande expectativa também pelos balanços do primeiro trimestre previstos, como do Goldman Sachs, Bank of America, Citigroup, Morgan Stanley, e por indicadores como a produção industrial dos EUA de março e o PIB da China do primeiro trimestre. Dia de agenda fraca no exterior com nenhum indicador em destaque.

Dentre os principais índices mundiais, o S&P500 futuro opera em alta de 0,66%;o Euro Stoxx sobe 0,06%, o Shangai Composite fechou em queda de -0,34%; No Japão, o índice Nikkei fechou em alta de 1,37%. No mercado de commodities o minério de ferro em Dalian fechou em alta de 0,23% e o petróleo do tipo WTI caiu 1,00% com o barril cotado a US$63,89.

No Brasil, as atenções estão divididas entre a reforma da previdência e a nova crise deflagrada pela interferência do presidente Jair Bolsonaro na suspensão do reajuste de 5,7% no preço do diesel, na quinta-feira passada. Interlocutores do Planalto disseram que a medida não significa que o governo cedeu aos apelos dos caminhoneiros. Mas após a Petrobras ter perdido R$ 32 bilhões em valor de mercado na sexta-feira, o Ibovespa recuado 1,98% (92.875,00 pontos) e o dólar subido a R$ 3,8884, em reação à medida, o ministro da Economia, Paulo Guedes, que estava em Washington, disse no sábado que é possível "consertar", caso Bolsonaro tenha feito alguma coisa "que não seja razoável" na economia. "Uma conversa conserta tudo", afirmou o ministro, que já retornou ao Brasil. Na agenda da Previdência, a preocupação é com a possibilidade de que a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do Orçamento impositivo seja votada, possivelmente amanhã ou quarta-feira, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, antes do relatório sobre as mudanças na aposentadoria. Na agenda, serão divulgados o IGP-10 de abril, Boletim Focus e IBC-Br de fevereiro

Às 9h43, o Ibovespa futuro registrava alta de 0,40%

Segundo a nossa equipe de análise gráfica, aumentou a volatilidade e a pressão vendedora depois de o Ibovespa testar e perder o forte suporte na faixa dos 93.380 pontos. O quadro agora é de mais venda, porém com o mercado já ameaçando entrar na região de "sobrevenda", uma vez que já foram quatro dias seguidos de queda. Para baixo temos alvos em 91.900, depois 90.455 podendo ter alguns enrocos pelo caminho. Já no campo superior, o mais importante seria retomar a faixa dos 94.840 pontos para determinar um quadro de repique de curto prazo. O saldo de volume (OBV) acompanhando o preço para baixo confirma esta fase de distribuição de preços.

Lembramos que o Ibovespa é um índice, ou seja, reflete apenas o comportamento misturado das ações líderes, de modo que as análises individuais devem ser observadas no módulo de Análise Gráfica.

Bom dia e bons negócios!

A Novinvest Corretora de Valores Mobiliários Ltda. não se responsabiliza pelo conteúdo, notícias, opiniões, informações, indicações, dentre outros de nossos parceiros e/ou referências.