De olho na Abertura da Bovespa

15 de maio de 2019 - 09h56
Segmento: Mercados
Fonte: Lopes Filho

As principais bolsas da Europa e os índices futuros de Nova York operam em baixa, refletindo cautela com a guerra comercial e a desaceleração de vários indicadores da China. Na país, a produção industrial subiu 5,4% em abril ante o mesmo mês do ano passado, ficando abaixo das expectativas de analistas consultados por The Wall Street Journal, segundo a Agência Estado. As vendas no varejo tiveram expansão anual de 7,2% no mês passado e, entre janeiro e abril, os investimentos em ativos fixos não-rurais cresceram 6,1%, em relação ao mesmo intervalo de 2018. Os dois indicadores também foram menores que a alta projetada por economistas. Na agenda externa, tem a divulgação da produção industrial e das vendas no varejo de abril dos EUA; os dados do DoE sobre estoques de petróleo bruto na semana, até o dia 11, e o preço médio de novas moradias em abril da China.

Dentre os principais índices mundiais, o S&P500 futuro opera em alta de 0,80%; Euro Stoxx cai 0,42%, o Shangai Composite fechou em alta de 1,91% e o índice Nikkei em alta de 0,58%. No mercado de commodities o minério de ferro em Dalian fechou em baixa de 0,38% e o petróleo do tipo WTI cai 0,84% com o barril cotado a US$61,78.

O mercado local pode ser influenciado pelos indicadores mais fracos da China e pelos protestos contra o governo. Hoje acontece uma paralisação nacional contra o bloqueio de 30% nos orçamentos da Educação e o ministro da pasta, Abraham Weintraub, foi convocado a depor no plenário da Câmara para explicar o contingenciamento de recursos. O governo sofreu outra derrota ontem com a decisão dos deputados de não votarem nenhuma MP nesta semana, fazendo com que 11 corram o risco de caducar. Além disso, líderes do DEM e do PP recusaram um convite para encontrar o presidente Jair Bolsonaro, expondo a frágil articulação do governo. Em meio a esse ambiente hostil, deputados seguem com as discussões sobre a reforma da Previdência na comissão especial da Câmara. O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que julho e agosto poderão ser meses virtuosos, caso a reforma seja aprovada até meados do ano. Na Comissão Mista de Orçamento, Guedes ainda negou que tenha falado com Bolsonaro sobre a correção da tabela do imposto de renda. Divulgado às 8h30, o IBC-Br de março caiu 0,28% ante fevereiro. Na agenda, tem o índice de nível de emprego de maio e a viagem de Bolsonaro a Dallas, nos EUA, para receber o prêmio Personalidade do Ano.

Às 9h44, o Ibovespa futuro registrava baixa de 0,87%.

Segundo a nossa equipe de análise gráfica, o Ibovespa trabalha em grande congestão triangular, testando o piso nos 91.530 e abaixo deste ponto poderia acelerar na queda intradiária até os 89.930. Caso consiga confirmar fundo acima dos 91.530 poderia subir em direção aos 93.250, inicialmente.

Lembramos que o Ibovespa é um índice, ou seja, reflete apenas o comportamento misturado das ações líderes, de modo que as análises individuais devem ser observadas no módulo de Análise Gráfica.

Bom dia e bons negócios!

A Novinvest Corretora de Valores Mobiliários Ltda. não se responsabiliza pelo conteúdo, notícias, opiniões, informações, indicações, dentre outros de nossos parceiros e/ou referências.