De Olho na Abertura

13 de março de 2018 - 09h40
Segmento: Mercados
Fonte: Lopes Filho

O Ibovespa futuro volta a operar em alta nesta terça-feira. A perspectiva de mais um corte na taxa básica de juros, a Selic, já na próxima reunião do Copom, favorece a demanda por ativos de risco. Os investidores domésticos avaliam ainda a agenda de indicadores econômicos e a de balanços corporativos relativos ao ano de 2017.

Os agentes monitoram ainda os passos do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em função do anúncio de que será instalada nesta terça-feira a comissão especial que analisará o projeto que permite a privatização da Eletrobrás.

No exterior, as principais praças acionárias operam sem direção comum, em meio às expectativas da divulgação do índice de preços ao consumidor norte-americano (CPI) de janeiro visto que este deve balizar o ritmo do aperto monetário naquele  país.  

Às 9h23, o Ibovespa futuro registrava alta de 0,39%

Na agenda de indicadores econômicos, o IBGE informou que o volume de vendas do comércio varejista nacional em janeiro cresceu 0,9% frente a dezembro de 2017, na série com ajuste sazonal, compensando o recuo de dezembro (-0,5%).  Na série sem ajuste sazonal, frente a janeiro de 2017, o volume de vendas do comércio varejista cresceu 3,2%. O acumulado nos últimos doze meses subiu 2,5% em janeiro de 2018 e teve sua maior alta desde de novembro de 2014 (2,6%).

Nos EUA sairão os dados do Índice NFIB de otimização de pequenas empresas em fevereiro e o Índice de Preços ao Consumidor (CPI) do mesmo mês.

Segundo a nossa equipe de análise gráfica, o Ibovespa atingiu a resistência imediata de 86.930 pontos e se conseguir vencê-la indicará possibilidade de extensão da alta até 88.317 pontos (o topo anterior) e 89.500 pontos (o lado superior do afunilamento).

Lembramos que o Ibovespa é um índice, ou seja, reflete apenas o comportamento misturado das ações líderes, de modo que as análises individuais devem ser observadas no módulo de Análise Gráfica.

Bom dia e bons negócios!

A Novinvest Corretora de Valores Mobiliários Ltda. não se responsabiliza pelo conteúdo, notícias, opiniões, informações, indicações, dentre outros de nossos parceiros e/ou referências.