Decisão do Copom

06 de dezembro de 2017 - 17h05
Segmento: Mercados
Fonte: Lopes Filho

Dia de reunião do Copom e esta já parece precificada pelo mercado.

O corte deve ficar em 0,5 ponto percentual, a 7,0%, mas dúvidas surgem sobre o que deve ser decidido nos próximos meses. Para isso, será essencial saber o que será dito no Comunicado, hoje depois das 18h, na Ata da terça-feira que vem e no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) no dia 21/12. A questão é saber se as portas estarão abertas para novos movimentos em 2018 ou se o BACEN deve manter a taxa de juro em 7,0%, indicando o “fim do ciclo”.

Na análise para decidir sobre o juro: o ritmo da economia, a inflação baixa e o ambiente político altamente tóxico. A economia segue se recuperando, embora em ritmo bem lento, a inflação converge para 3% neste ano e 4% em 2018 e na política tudo gira em torno da agenda de reformas, com a da Previdência como destaque.

Achamos, no entanto, que embora a capacidade ociosa ainda seja considerável na Indústria, a retomada deve ser conduzida pelo consumo, o que pode vir a ocupar esta ociosidade mais rapidamente, podendo vir a gerar alguma pressão inflacionária. Isso pode levar o BACEN a ser mais cauteloso no ritmo de cortes da taxa Selic. Por isso, achamos mais cauteloso manter o juro em 7% no transcorrer de 2018.

Lembremos que esta taxa Selic prevista deve convergir com à da TJLP (TLP), concedida pelo BNDES, o que representará uma redução na concessão de subsídios.

A Novinvest Corretora de Valores Mobiliários Ltda. não se responsabiliza pelo conteúdo, notícias, opiniões, informações, indicações, dentre outros de nossos parceiros e/ou referências.