Embraer: associação estratégica é aprovada pelo Governo

11 de janeiro de 2019 - 10h45
Segmento: Empresas
Fonte: Lopes Filho

Após discussões com assessores e representantes de Ministérios, ficou decidido que o Presidente Bolsonaro não vai exercer o poder de veto (golden share) sobre as tratativas de fusão entre a Embraer e a Boeing. O Presidente twittou e a Embraer Comunicou. A aprovação do Governo ocorre após as duas empresas terem firmado, em dez.18, os termos da joint venture contemplando a aviação comercial da Embraer e serviços associados. A Boeing terá participação de 80% na nova empresa e a Embraer, os 20% restantes. As empresas também chegaram a um acordo sobre os termos de uma segunda joint venture para promover e desenvolver novos mercados para o avião multimissão KC-390. De acordo com a parceria proposta, a Embraer deterá 51% de participação na joint venture e a Boeing, os 49% restantes. Como próximo passo do processo, o C.A. da Embraer deverá ratificar a aprovação prévia dos termos do acordo e autorizar a assinatura dos documentos da operação. Ato contínuo, a parceria será submetida à aprovação dos acionistas e das autoridades regulatórias. A expectativa é que a negociação seja concluída até dez.

A Novinvest Corretora de Valores Mobiliários Ltda. não se responsabiliza pelo conteúdo, notícias, opiniões, informações, indicações, dentre outros de nossos parceiros e/ou referências.