Panorama de FII

12 de agosto de 2019 - 10h58
Segmento: Fundos Imobiliários
Fonte: Lopes Filho

Na última semana (02/08 a 09/08), os destaques para os fundos imobiliários foram:

  • As maiores altas: IRDM (9,0%), TRNT (4,1%), FAED (3,8%), HCRI (3,4%) e JSRE (2,2%)
  • As maiores baixas: ABCP (-13,0%), PQDP (-10,3%), BCFF (-6,1%), MXRF (-5,8%) e FIIP(B) (-4,6%)
  • Índice de Fundos de Investimento – IFIX (-0,8%)

Notícias relevantes da semana

CPTS(B): O fundo de recebíveis publicou o edital de convocação para a AGE, a ser realizada no próximo dia 16/Ago, na capital paulista. A reunião terá como objetivo a aprovação a respeito da 5ª emissão de cotas do fundo, de acordo com a IN 476 da CVM (oferta restrita). A características da oferta se encontra no documento original de convocação.

KNIP: O fundo de recebíveis comunicou ao mercado, em 05/Ago, via fato relevante que, foi aprovado em AGE de cotistas a 5ª emissão de cotas do fundo, de acordo com a IN 400 da CVM (oferta pública). A oferta terá como volume a até 7 milhões de novas cotas ao valor unitário de R$ 111,40, correspondente ao valor patrimonial das cotas do fundo em 02/Ago, que será corrigido pela variação do patrimônio do Fundo até o dia útil imediatamente anterior à data da primeira integralização das cotas.

TGAR: O fundo de desenvolvimento residencial comunicou ao mercado, em 05/Ago, via fato relevante que, foi aprovada, pela administradora, a 7ª emissão de cotas do fundo, de acordo com a IN 400 da CVM (oferta pública). O montante total da emissão será inicialmente de até R$ 200 milhões, distribuídos em cerca de 1,5 milhão de novas cotas, ao valor unitário de R$ 134,91.

FFCI: O fundo de lajes corporativas comunicou ao mercado via fato relevante que, em 06/Ago, assinou uma proposta vinculante para aquisição, pelo valor aproximado de R$ 35 milhões, de participação de aproximadamente 20% de um empreendimento imobiliário localizado em uma das principais regiões consolidadas do mercado imobiliário de São Paulo.

Ainda no dia 06, o fundo publicou o edital e convocação para a AGE, a ser realizada no próximo dia 21/Ago, na capital paulista, onde será deliberado a respeito da 7ª emissão de cotas do fundo. A proposta consiste em uma oferta restrita (CVM 476), com montante inicial de até R$ 128,7 milhões, considerando os custos de emissão, distribuídos em cerca de 750 mil novas cotas.

IRDM: O fundo de recebíveis comunicou ao mercado, em 06/Ago, via fato relevante que, durante o período para o exercício do direito de preferência das cotas da 4ª emissão houve colocação de ~886,4 mil novas cotas, restando assim, 313,5 mil novas cotas a serem distribuídas no âmbito da oferta restrita, perfazendo o montante remanescente de R$ 31,2 milhões.

MAXR: O fundo do segmento de varejo comunicou ao mercado, em 08/Ago, via fato relevante que, a locatária Curso Preparatório Exatas não conseguiu efetuar o pagamento do alugue referente ao exercício do mês jun/19. Assim, a distribuição de rendimentos foi impactada negativamente em cerca de 6,9%.

BMLC(B): O fundo de lajes corporativas comunicou ao mercado, em 07/Ago, via fato relevante que, após tratativas assertivas para recuperação do montante total devido em aberto, a locatária A5 Gestão de Investiemntos regularizou a totalidade dos débitos de aluguéis, condomínios e IPTUs em atraso, bem como de multa, juros e correção monetária devidos conforme o contrato de locação, acrescidos dos honorários advocatícios despendidos no processo e recomposição da garantia locatícia. Assim, o fundo recebeu ~ R$ 127,8 mil, já deduzidos os honorários advocatícios.

KNCR: O fundo de recebíveis publicou, no dia 07/Ago, o resumo das deliberações tomadas na AGE realizada no mesmo dia. A reunião teve como objetivo a deliberação a respeito dos seguintes pontos: (i) a alteração do regulamento do fundo, no que tange ao público alvo do FII, atualmente restrito a investidores qualificados, de forma a admitir a aquisição de cotas por investidores em geral; (ii) a aquisição por parte do fundo, de qualquer dos cotistas e/ou respectivas pessoas ligadas, de CRIs decorrentes de ofertas públicas, registradas ou dispensadas de registro, na forma da regulamentação aplicável, estruturadas, coordenadas ou distribuídas pelas instituições antes mencion; (iii) a manutenção da forma de cobrança da taxa de administração, de forma que, esta continue sendo calculada com base no PL do fundo. Os cotistas presentes aprovaram todas as matérias presentes na ordem do dia, com exceção o item (iii).

MALL: O fundo de shopping centers comunicou ao mercado, em 07/Ago, via fato relevante que, foi aprovada, na mesma data, a 3ª emissão de cotas do fundo, de acordo com IN 400 da CVM (oferta pública). A oferta terá como objetivo a captação inicial de até R$ 400 milhões, distribuídos em aproximadamente 4,1 milhões de novas cotas, ao preço unitário de R$ 97,49, sendo este valor acrescido de 4,1%, referente aos custos de distribuição.

VISC: O fundo de shopping centers comunicou ao mercado, em 07/Ago, via fato relevante que, foi aprovada, na mesma data, a 5ª emissão de cotas do fundo, de acordo com IN 476 da CVM (oferta restrita). A oferta terá como objetivo a captação inicial de até R$ 280 milhões, distribuídos em cerca de 2,6 milhões de novas cotas, ao valor unitário de 104,80, sendo adicionado a este valor os custos de distribuição (~3,1%).

ABCP: o fundo de shopping centers divulgou, em 08/Ago, fato relevante sobre o recebimento, em 5/Ago, de ofício da CVM/SIN/DLIP. O documento recebido pelo fundo trata de matéria eminentemente tributária, solicitando o imediato refazimento das demonstrações financeiras de 2017 e 2018 do fundo, por entender que o mesmo estaria enquadrado no artigo 2º da Lei nº 9.779/99, sem apresentação da devida comprovação fática. A administradora, Rio Bravo, esclarece que, discorda integralmente do exposto no ofício e apresentará recurso ao Colegiado da CVM.

CTXT: o fundo de lajes corporativas divulgou, em 08/Ago, fato relevante sobre o recebimento, em 5/Ago, de ofício da CVM/SIN/DLIP. O documento recebido pelo fundo trata de matéria eminentemente tributária, solicitando o imediato refazimento das demonstrações financeiras de 2017 e 2018 do fundo, por entender que o mesmo estaria enquadrado no artigo 2º da Lei nº 9.779/99, sem apresentação da devida comprovação fática. A administradora, Rio Bravo, esclarece que, discorda integralmente do exposto no ofício e apresentará recurso ao Colegiado da CVM.

TBOF: O fundo de lajes corporativas publicou, em 08/Ago, o edital de convocação para a AGE, a ser realizada no próximo dia 22/Ago, na capital paulista. A reunião tem como objetivo deliberar a respeito do seguintes pontos: aprovar a locação de parte do imóvel objeto do fundo para a TSP Participações, empresa do mesmo grupo econômico da consultora imobiliária do fundo; aprovar a aquisição pelo fundo, exclusivamente para fins de investimento da reserva de liquidez do mesmo, nos limites permitidos pela regulamentação em vigor e de acordo com o regulamento do fundo, de cotas de fundos de investimento de renda fixa administrados e/ou geridos pela administradora, BTG Pactual, ou pessoas a ela ligadas.

UBSR: O fundo de recebíveis comunicou ao mercado, em 08/Ago, via fato relevante que, foi aprovada, na mesma data, a 5ª emissão de cotas do fundo, de acordo com IN 476 da CVM (oferta restrita). A oferta terá como objetivo a captação inicial de até R$ 250 milhões, distribuídos em 2,5 milhões de novas cotas, ao preço unitário de R$ 100,00, sendo este valor acrescido de 3,5%, referente aos custos de distribuição.

A Novinvest Corretora de Valores Mobiliários Ltda. não se responsabiliza pelo conteúdo, notícias, opiniões, informações, indicações, dentre outros de nossos parceiros e/ou referências.