Pesquisa focus

12 de agosto de 2019 - 16h29
Segmento: Mercados
Fonte: Lopes Filho

As projeções do Focus apresentaram algumas alterações relevantes na semana encerrada

no dia 09/08/2019.

As expectativas para o IPCA de 2019 foram de 3,80% para 3,76%, puxadas pela divulgação

da inflação oficial de junho, que apresentou alta de 0,19%. O fato de medidas subjacentes,

inclusive as mais sensíveis ao ciclo econômico, terem apresentado desaceleração, foi

responsável pela queda nas expectativas de inflação. Para 2020 não houve alteração na

expectativa para o IPCA, mantendo-se em 3,90% pela quarta semana consecutiva,

ligeiramente abaixo da meta de 4,0% estabelecida para o ano.

Enquanto isso, as expectativas de crescimento do PIB para 2019 apresentaram recuo

marginal, de 0,82% para 0,81%, refletindo a queda acentuada no volume de Serviços em

junho (-1,0%), em parte compensada pelo crescimento do PMI do setor em julho (52,2).

O crescimento de 0,1% nas vendas no varejo também atenuou o recuo nas projeções de

crescimento. Para 2020, o Focus mantém crescimento de 2,10% pela quarta semana

consecutiva.

Ainda, o mercado reagiu à ata da decisão do Copom, que cortou a taxa de juros em 50bps,

para 6,0%. Na ata, o Comitê ressaltou os feitos benignos que a continuidade das reformas

traria para o juro estrutural da economia brasileira e reforçou a percepção de que o

cenário base prescreve estímulos monetários adicionais. Assim, o Focus reduziu a

expectativa mediana de Selic para 5,00%, ante 5,25% (2019) e manteve em 5,50% para

2020 pela segunda semana. Ainda sob a percepção de que novos cortes na Selic

poderiam trazer riscos inflacionários relevantes no horizonte relevante, vemos

distanciamento entre o que entendemos que o Copom vai fazer e o que deveria fazer.

Enquanto projetamos cenários alternativos e estressamos parâmetros relevantes,

seguimos com projeção de Selic em 6,0%.

Por fim, as projeções do Focus para a taxa de câmbio ficaram em R$ 3,75 (2019), um

equilíbrio entre o avanço das reformas internas e acirramento de tensões comerciais

externas. Para 2020 houve manutenção da expectativa mediana da taxa de câmbio em R$

3,80 pela 14ª semana consecutiva.

A Novinvest Corretora de Valores Mobiliários Ltda. não se responsabiliza pelo conteúdo, notícias, opiniões, informações, indicações, dentre outros de nossos parceiros e/ou referências.