Termômetro do Mercado: Desce mais uma rodada de resultados

12 de fevereiro de 2020 - 11h00
Segmento: Mercados
Fonte: Lopes Filho

O noticiário corporativo deve ditar o ritmo dos mercados hoje, especialmente devido à falta de indicadores na agenda econômica. Internamente, Vale, Petrobras e Itaú Unibanco seguem em foco, com dados de produção e financeiros no ano passado, enquanto os investidores calculam as possibilidades para 2020.

A petroleira comunicou, na noite passada, que a produção de petróleo teve mais um recorde em 2019, chegando a 2,172 milhões de barris diários. Trata-se de um crescimento de 6,7% em relação ao ano anterior e também supera a meta prevista pela própria companhia, de 2,1 milhões de barris diários.

Já a mineradora divulgou, há pouco, que a produção de minério de ferro no quarto trimestre somou 78,344 milhões de toneladas, queda de 22,4% sobre um ano antes. Na comparação com terceiro trimestre de 2019, a baixa foi de 9,6%. Segundo a companhia, a retração na atividade ainda se deve à suspensão de várias unidades de produção pelo país, após o rompimento da barragem em Brumadinho (MG), em janeiro de 2019.

Investidores também digerem hoje o guidance do Itaú Unibanco para este ano. O banco informou ontem que registrou lucro líquido recorrente de R$ 7,3 bilhões no quarto trimestre (1% inferior à nossa projeção), expansão de +2% sobre os três meses imediatamente anteriores e +13% na comparação com o mesmo período de 2018. No ano, o lucro líquido recorrente somou R$ 28,4 bilhões, aumento de 10% comparado a 2018. O Retorno sobre o Patrimônio Líquido médio (ROAE) foi de aproximadamente 22% em 2019 (ante 20,6% em 2018).

De forma geral, gostamos dos resultados reportados pelo Itaú, que expressam o apetite do banco por crédito, o contínuo foco no cliente e a otimização da rede de atendimento, sem falar que os indicadores ficaram no topo do guidance. De acordo com nossa analista Tatiana Brandt, dentre os pontos positivos estão: sólido aumento da carteira de crédito, crescimento da margem financeira e receitas com serviços, além de variação das despesas gerais inferior à inflação acumulada no ano. Em contrapartida, destaque negativo para o aumento da inadimplência na América Latina, refletido na elevação do custo de crédito total.

Com a repercussão do resultado de Itaú, os bancos devem ter mais um dia de destaque na B3, inclusive com chances de puxar um movimento de alta (ainda que seja leve). No pregão da véspera, as ações do setor financeiro fecharam com ganhos, destoando do principal índice acionário. O Ibovespa registrou queda de 1,05%, aos 112.570 pontos, enquanto a ação PN do Itaú Unibanco subiu 1,69%, seguida de Bradesco PN (+1,07%), Santander (+1,45%). Os papéis PN da holding Itaúsa valorizaram 2,03%, maior alta do índice.

O setor financeiro também pode repercutir hoje a ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que reduziu a taxa básica de juros (Selic) de 4,50% para 4,25%, na semana passada. O documento, divulgado mais cedo, faz menções ao coronavírus e "dicotomia" entre a evolução do mercado de trabalho e o crescimento da produção de bens e serviços no País.

Hoje, em mais uma rodada de resultados são as ações de Indústria Romi que podem repercutir o resultado trimestral divulgado na noite passada. Após um trimestre de fortes entregas, especialmente na B+W, a Romi apresentou receita ligeiramente abaixo do período imediatamente anterior e do comparável de 2018. A receita líquida totalizou R$ 230,4 milhões, queda de 6,6% ao ano.

No câmbio, dólar continua forte frente às principais moedas e, com relação ao Real, já começou o dia renovando máximas. Há pouco, a divisa americana subia 0,37%, cotada a R$ 3,3423. No entanto, podem afetar a precificação da moeda os dados de atividade e de fluxo cambial, caso venham piores que o esperado, além do fluxo cambial na sessão.

O menor volume de entregas na B+W apresentou top line abaixo de nossa expectativa. No entanto, mantemos nosso otimismo com a sólida carteira de pedidos e perspectiva positiva para Máquinas Romi e Fundidos e Usinados.

Petrobras, por sua vez, pode reagir ao avanço da cotação do petróleo (+2%) e ter mais um dia de ganhos, enquanto o mercado monitora a greve enfrentada pela companhia há 11 dias. De acordo com o Broadcast, a estatal informou que já iniciou a contratação emergencial de pessoal qualificado para suprir as lacunas deixadas na operação, já que os sindicatos não estão cumprindo a determinação de manter 90% dos trabalhadores nas suas atribuições.

Na agenda econômica, as vendas do comércio varejista caíram 0,1% em dezembro ante novembro, na série com ajuste sazonal, informou há pouco o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado foi menor que a mediana das estimativas do mercado financeiro, que era positiva em 0,20%.

Até amanhã!

A Novinvest Corretora de Valores Mobiliários Ltda. não se responsabiliza pelo conteúdo, notícias, opiniões, informações, indicações, dentre outros de nossos parceiros e/ou referências.